Destaques!
Divulgação

“Se me perguntasse se achava que seria o mais votado, minha resposta seria não”

No oitavo período de uma nova graduação, Marlus Costa, o vereador mais votado do Jaboatão, com 3.796 votos, é um dos poucos na atual legislatura preocupado e dedicado aos estudos. Formado em Administração de Empresas, ele vem vivendo a expectativa de ter em mãos, até meados de 2022, um novo diploma, dessa vez, de Bacharel em Direito.

“Acredito ser um curso riquíssimo em conteúdo, que tem me ajudado bastante na formação profissional como um homem público para defender o interesse e os direitos do cidadão”, disse na entrevista concedida por telefone a este Blog.

Direto de sua residência, na linda Orla de Candeias, de onde tinha acabado de chegar de visitas nas comunidades, ele esclareceu os motivos que levaram a não assinar mais a palavra Blog em sua marca política.

Entre outros assuntos, falou sobre as mudanças que ficaram visíveis em sua aparência de 2016 a 2021, não fugiu das perguntas mais capciosas, explicou as polêmicas que se envolveu em anos recentes, avaliou as gestões do prefeito Anderson Ferreira e do vereador Adeildo da Igreja à frente da presidência da Câmara, detalhou seus planos futuros para as eleições de 2022 e 2024, além de contar de onde surgiu a inspiração para criar o projeto “Mãos que Fazem o Bem.”

Publicidade

Andros Silva – Marlus, tudo bem? De onde fala?

Marlus Costa – Neste momento estou em casa, cheguei das atividades externas para participar desta boa entrevista com o amigo Andros.

Mora em Cadeias? Na Orla?

Exato

Agradeço o “boa entrevista”. O que seriam essas atividades externas?

Visita nas comunidades para ouvir os problemas da população, atendimento no nosso gabinete, despacho de algumas demandas nas secretarias municipais, que encaminhamos ao Poder Executivo, coisas deste tipo.

Você está no 8° período do curso de Direito? Por que escolheu o curso?

Já fui graduado em Administração de Empresas e agora estou concluindo minha segunda graduação em Direito, que sempre foi um sonho meu. Acredito ser um curso riquíssimo em conteúdo, que tem me ajudado bastante na formação profissional como um homem público para defender o interesse e os direitos do cidadão.

Quando se forma?

Até meados de 2022.

Você tirou a marca Blog do nome político? Hoje não assina mais Marlus Costa do Blog. Desistiu do nome que lhe deu o primeiro mandato? Qual o motivo?


O blog já não estava mais atuando como antes, não tinha mais tempo para me dedicar. Tudo que faço me dedico por completo, assim fui como blogueiro, onde na época éramos um dos maiores blogs da cidade, sendo agora vereador, me dediquei exclusivamente ao mandato, sendo reconhecido pela população com a resposta nas urnas, me dando o primeiro lugar na segunda maior cidade do Estado de Pernambuco, cidade esta, que tinha mais de 750 candidatos como opção. Isso foi graças a dedicação e o compromisso assumido com o povo. Não fazia mais sentido continuar usando o nome Marlus Costa do Blog, o blog agora eu deixo para você e outros amigos que fazem um excelente trabalho de jornalismo e comunicação da nossa querida cidade.

Continua após a publicidade

Publicidade

Também não usa mais os óculos da primeira campanha, se encontra mais magro, o que levou o vereador a se preocupar mais com a aparência?

Sinceramente Andros, tenho uma esposa que cuida muito de mim, ela se cuida muito e me incentiva a me cuidar também. Emagrecer é uma questão de saúde e qualidade de vida. Os óculos deixei de usar através de uma cirurgia de refração que ela também me incentivou a fazer. Você esqueceu que também usava aparelhos ortodônticos e não uso mais, também conclui meu tratamento e isso foi graças a ela. Eu era meio largado, mas hoje procuro estar bem com a saúde para poder ter mais anos de vida ao lado da minha família.

A mudança de fato é visível e precisamos sempre buscar o melhor, parabéns a sua esposa pelo incentivo, também não sou muito “chegado” aos óculos e pretendo em breve fazer o mesmo que o vereador, falta apenas coragem e tempo. Vamos começar agora a falar da Câmara e do seu mandato? Em 2016, você chegou já nos 45 minutos do segundo tempo. Por pouco não foi eleito. Em 2020, foi o mais votado, ao que se deve tamanha façanha? Esperava ser o mais votado nas eleições do ano passado? Até que ponto o projeto “Mãos que Fazem o Bem” influenciou neste resultado?

Quanto a coragem, é muito tranquilo a cirurgia de refração, não dura mais que 10 minutos, não tem dor e o resultado é muito bom, você sai incrivelmente enxergando tudo sem os óculos. Durante meu mandato criamos o projeto Mãos que Fazem o Bem, um projeto social realizado pela minha equipe em parceria com os moradores da comunidade. Durante nossas ações ficávamos muito emocionados vendo a alegria de crianças, idosos e famílias em geral. Posso afirmar que transformamos a qualidade de vida de milhares de famílias de Jaboatão, e isso vou guardar pra sempre em minha memória e estará guardado na memória de muita gente. O desafio nas eleições de 2020 foi muito grande pra mim, até porque eu era visto como um peixinho que estava aprendendo a nadar em um partido cheio de tubarões mais votados da cidade, mas não me amedrontei do grande desafio que vinha pela frente. Se me perguntasse se achava que seria o mais votado, minha resposta seria não, até porque se tivesse esse sentimento terminaria perdendo as eleições. O sucesso nas urnas é um conjunto de estratégias, trabalho, foco, fé e valorização da equipe de trabalho. Foi com certeza permissão de Deus e o reconhecimento do povo sobre o nosso trabalho.

O ex-vereador do Jaboatão, Sandro Andrade, o Totô, entrou com uma ação no Tribunal Regional Eleitoral contra o atual vereador Eduardo Gomes do Nascimento, o Didinho. Totô foi em busca de respostas do tribunal para saber se o colega de sigla havia praticado abuso de poder econômico em proveito próprio, já que durante as últimas eleições, realizou grandes obras, como pavimentação de ruas em comunidades da cidade, criando assim uma concorrência desleal com os demais candidatos que não tinham o mesmo poder aquisitivo. O que você faz no “Mãos que Fazem o Bem”, não é o mesmo que fez Didinho? Estaria você fazendo também uso do poder econômico em proveito próprio? Ou é diferente?

Não sei bem ao certo como é o trabalho do colega parlamentar, por isso, não posso fazer este julgamento, no nosso caso, a própria população que participa, não sou eu que banco obras, até porque não tenho dinheiro para isso, o projeto é social e incentiva todos a participarem até mesmo nas despesas das obras. Também vamos em busca de parcerias com comerciantes do bairro para conseguir apoio e alguma colaboração, até mesmo porque se conseguimos realizar essas ações melhora o bairro e todos saem ganhando, inclusive o próprio comerciante. Meu grande papel é planejar, organizar, dirigir e controlar toda execução com os moradores e nossa equipe de trabalho.

“Tudo que faço me dedico por completo, assim fui como blogueiro, onde na época éramos um dos maiores blogs da cidade, sendo agora vereador, me dediquei exclusivamente ao mandato”. Foto: Divulgação

O Mãos que Fazem o Bem foi inspirado no Comunidade que Faz do governo Elias Gomes? Ou não estava pensando nisso quando colocou o projeto em ação?

Na verdade, minha grande fonte de inspiração foi um grande amigo meu, servidor do Tribunal Regional Eleitoral que desenvolve um trabalho social semelhante com jovens da igreja na qual ele faz parte e me propôs uma parceria para reformarmos uma pequena escola. Na época, era início do meu mandato, daí conversamos bastante até que trouxe esse modelo para realizar sonhos aqui em Jaboatão. Essa sim foi a minha grande fonte de inspiração.

Você acabou se envolvendo em várias polêmicas. Foi criticado por ir à praia em pleno lockdown rígido, chamou uma mulher que se incomodou com o barulho de um evento em seu comitê durante a campanha em 2020 de “prostituta” e se envolveu numa briga com o vereador Alberto, chegando a acusar o parlamentar de lhe ameaçar de morte. Poderia explicar todas essas “confusões” para os nossos leitores? E como é a sua relação hoje com o Alberto?

Como homem público estamos sujeitos a ser vistos como “o exemplo a ser dado”. Tudo naquele momento de lockdown era muito novo, então fui apenas dar um passeio em frente a minha casa com meu cachorro e meu filho. Deu maior repercussão, mas passou, não sei se errei, até porque não desrespeitei ninguém e não usei de abuso de autoridade para fazer aquilo, fui apenas passear com meu cão e meu filho, sem aglomerações como qualquer pai de família sem imaginar a grande pandemia que iríamos enfrentar pela frente. Também posso ter errado porque era um decreto do Estado que era muito discutido se era ou não constitucional, mas não fui o único. Sobre o fato da menina, ela já vinha fazendo várias agressões verbais e virtuais nas redes sociais contra minha pessoa. Acreditamos que tudo foi arquitetado por opositores que tentavam prejudicar nossa campanha. Possivelmente buscavam me desestabilizar, mas sou muito centrado e não conseguiram. O fato foi muito chato, mas levantamos várias provas de tudo que aconteceu e seguimos muito tranquilos. O fato não foi exatamente como tentaram divulgar, tentaram compartilhar uma Fake News contra minha pessoa, mas Deus nos protegeu deste mal. Sobre o fato com o vereador em questão e sua equipe, tudo já foi resolvido e temos uma relação tranquila na Câmara.

Você e o vereador Neneca andaram conversando para montar uma chapa visando à Prefeitura do Jaboatão em 2024. A ideia seria você vindo como prefeito e Neneca seu vice. O Blog do Andros publicou, gerou uma confusão na cidade e a assessoria do Neneca reagiu indiretamente. Mesmo com a repercussão você não se manifestou. Fontes contaram ao Blog que o projeto deu uma esfriada após nossa publicação, o que aconteceu Marlus? O prefeito Anderson Ferreira interviu de alguma forma nesta ideia?

A política é a arte do debate e do diálogo constante entre vários atores públicos, todo bastidor político é assim. As conversas surgem e muitas vezes somos pegos de surpresa. Neneca é um vereador, o qual, sempre tive muito respeito e admiração. Como parlamentar posso afirmar que nossa prioridade é continuar nosso mandato focado em Jaboatão, o que se discute agora são as eleições de 2022. Falando por mim, acho extremamente importante Jaboatão ter um deputado federal e um estadual como existem em várias cidades. Eu e Neneca fazemos parte do grupo político de apoio ao prefeito Anderson Ferreira que pretende disputar o governo do Estado, paralelo a isso, estou focado no meu mandato, eleição municipal acabou a menos de um ano, fui reeleito o mais votado com votação expressiva. Nosso trabalho foi reconhecido pela população e ainda é cedo para se pensar em outra eleição. Vou continuar trabalhando para honrar o meu eleitorado e toda a população de Jaboatão.

Publicidade

Dizem os articuladores político da cidade que o prefeito Anderson Ferreira “chama pra conversar” quando se trata desse assunto. Isso é verdade? E neste caso em específico, teve intervenção do prefeito? E quando você fala que “acha extremamente importante Jaboatão ter um deputado federal e um estadual”, tá querendo dizer que pode ser candidato a um desses “cargos” nas próximas eleições?

Nunca fui chamado para este tipo de conversa e acho que este termo “chamar pra conversar” foi apenas criado nas rodas de debate político de Jaboatão. No meu entendimento Anderson está em um projeto muito maior construindo uma candidatura congruente com as oposições de Pernambuco. Sobre meu nome para disputar uma vaga de deputado, é algo que estamos construindo, inclusive debatendo com o vice-líder do governo federal, deputado André Ferreira.

Voltando a falar da Câmara, vocês realizam apenas dez sessões por mês, eu que estou de fora da coisa, acho pouco. Mas a dúvida que fica é: após cumprir essas sessões, o que passa a fazer os vereadores? Não vai mais a Casa Legislativa, voltando apenas no mês seguinte para novamente realizar mais dez sessões? Explica como funciona isso!

Realizamos 10 sessões ordinárias e se houver necessidade, realizamos extraordinárias sem gerar ônus ao erário público, o trabalho do vereador não se resume apenas a sessão plenária, ele ou sua equipe atende diariamente no gabinete, ele vai nas comunidades ver os problemas de perto, ele despacha os pedidos de melhorias com os secretários, então o trabalho é durante todo o mês, daí cabe a cada um parlamentar gerenciar o seu tempo e a forma como ele vai desenvolver seu trabalho com a comunidade.

Mas ainda assim… Em 2020, a Casa Vidal de Negreiros aprovou apenas dois projetos, era para falar em três aqui, mas já que um foi para aumentar o próprio salário de vocês, prefiro falar apenas em dois, que convenhamos, não fez lá tanta diferença para a vida dos moradores da cidade. Isso não é pouco para uma Câmara que tem um custo tão alto para os jaboatonenses Marlus? O que aconteceu para a Casa produzir tão pouco neste ano?

Com toda honestidade amigo Andros, eu acho que esses números não corroboram com a realidade, se foram extraídos do portal da Câmara pode haver alguma falta de atualização dos dados que precisam ser consultados junto a administração da Câmara, até porque todos os meses analisamos e aprovamos vários projetos de autoria tanto do Executivo como do próprio Legislativo.

Fizemos uma grande apuração para chegar a esses números, e se existe alguma falta de atualização no portal, com todo respeito, acredito que vocês precisam resolver isso, cobrando mais transparência da presidência. Publicamos grande especial afirmando isso e até agora a assessoria de imprensa da Câmara, não enviou sequer uma resposta, acredito que também precisem cobrar mais agilidade do jornalista que trabalha na casa. Se existe algo de errado em nossa afirmação, que a assessoria responda, estamos aqui para publicar.


Então é justamente isso que afirmo, o erro não é seu e sim da comunicação e transparência da Câmara, a qual, quem responde é a própria presidência que nomeia a administração da instituição.

“Como parlamentar posso afirmar que nossa prioridade é continuar nosso mandato focado em Jaboatão, o que se discute agora são as eleições de 2022”

Para finalizar, existe chance de você vir a ser candidato a prefeito do Jaboatão em 2024? E aproveitando a fala anterior, como você avalia a gestão do prefeito Anderson Ferreira e a do vereador Adeildo da Igreja à frente da presidência da Câmara?

Estamos em 2021, um ano bastante desafiador por todas as questões que envolvem à pandemia onde a atenção do parlamentar está voltada integralmente a saúde da nossa população e a recuperação da atividade econômica. É minha preocupação a geração de emprego e renda da nossa gente. E toda minha atenção e energia estão voltadas para essa pauta. A pauta da política e eleições se discute em momento oportuno e esse não é o momento. Avalio a gestão do prefeito Anderson Ferreira como toda a população avaliou nas eleições de 2020, enfim, uma boa gestão tanto é que o reelegeu no primeiro turno. A gestão do vereador Adeildo é de continuidade e teve o aval de todos os vereadores na sua recondução à presidência para mais um biênio. A sua recondução é uma indicação de uma boa gestão.

Quero agradecer o tempo reservado para conversar com o Blog, desejar sucesso nos planos futuros e se quiser deixar um recado final para os nossos leitores, o espaço é seu!


Gostaria de parabenizar o blogueiro Andros pelo profissionalismo e competência junto a este veículo de comunicação que tanto cresce em nossa cidade, desejando também boa sorte, e que estamos sempre à disposição para colaborar com assuntos importantes, garantindo também a transparência durante nosso mandato. Parabéns Andros! Desejo todo sucesso do mundo e deixo aqui registrado o meu abraço e respeito aos seus leitores e eleitores de Jaboatão.


19/08/2021 às 12:14 – Por Andros Silva

Compartilhe essa matéria, escolha uma rede abaixo.

Check Also

Romero Sales Filho concede entrevista ao HojePE e fala sobre investimentos em Ipojuca, parceria com Miguel e diz que a alcunha de “genocida” cai melhor em Paulo do que em Bolsonaro

O deputado estadual Romero Sales Filho, que nasceu em Ipojuca, cidade hoje sob o comando da …